segunda-feira, 27 de junho de 2016

Apostila de Injeção Eletrônica FIAT Uno Mille EP e IE

Apostila de Injeção Eletrônica FIAT Uno Mille EP e IE.pdf (1.06 MiB)

APLICATIVO DA FIAT MAGNETI MARELLI
IAW G7.11
MILLE EP
MILLE IE

Índice
Como Funciona a Injeção.
Medidas e Valores do Sistema.
Plano de Busca de Falha.
Esquema Elétrico do Mille Ep.
1- Como testar o sistema de Alimentação.
2- Como testar a Válvula Injetora.
2a - Como testar o Tempo de Injeção
3- Como testar a pressão e vazão da bomba de combustivel.
4- Como testar o Relé de potencia.
5- Como testar a Eletroválvula 1
6- Como testar a Eletroválvula 2 e o relé da eletroválvula.
7- Como testar o Sistema de Ignição.
8- Como testar as Bobinas de Ignição.
9- Como testar a alimentação da Unidade Central.
10- Como testar o Relé de Alimentação.
11- Como testar o Sensor de Pressão Absoluta.
12- Como testar o Sensor da Temperatura da àgua.
13- Como testar o Interruptor da Posição da Borboleta
14- Como testar o Sensor de Rotação.
15- Como testar o Sensor de Detonação

COMO FUNCIONA INJEÇÃO MAGNETI MARELLI IAW G7. 11 MILLE EP

Esta injeção é um sistema com uma única válvula injetora de combustível, cuja determinação da quantidade de ar admitida pelo motor se dá em função da sua rotação e da densidade do ar, calculada pela pressão absoluta no coletor de admissão.
O corpo de borboleta fica instalado no coletor de admissão no lugar do carburador tradicional. Uma válvula injetora eletromagnética, montada no corpo da borboleta, realiza a injeção do combustível. Um computador analisa as informações vendas dos vários sensores distribuidor pelo motor, processa e retorna ações de controle nos diversos atuadores como injetor de combustível, eletroválvulas de controle de ar da marcha lenta e bobina de ignição, modo a manter em condições ótimas de consumo e emissão de poluentes, adequadas a mistura ar/combustível.

Este sistema de injeção possui autodiagnose de defeitos capacidade de identificar defeitos. Identificando um eventual problema, um sinal visual lâmpada é aceso no painel de instrumentos mostrando que existe um problema e a centralina adota valores preestabelecidos armazenados em sua memória para o sensor, atuado que estiver defeituoso, permitindo que o veiculo tenha condições mínimas de dirigibilidade. Este modo de emergência não atua para todos os sensores, apenas para alguns sensores considerado vitais para o funcionamento do motor. O sistema possui ainda estratégia auto-adaptativa, permitindo a correção automáticas dos principais parâmetros tempo de injeção, avanço, marcha lenta, etc. devido a variações como, envelhecimento do motor, Qualidade do combustível, etc.


Administrador - Manual & Serviço
http://www.manualservico.net

0 comentários:

Postar um comentário